top of page

GP de Las Vegas: tudo o que você precisa saber sobre a nova pista

Terceira etapa do ano nos EUA, corrida de rua noturna ocorre neste fim de semana


GP de Las Vegas
Primeira corrida no circuito novo de Vegas promete ação com muitas ultrapassagens. Fonte: f1.com

A temporada 2023 de Fórmula 1 passa neste fim de semana por um circuito totalmente novo em Las Vegas, abrangendo o que de melhor a Cidade Luz tem a oferecer. Há muita empolgação na “Cidade do Pecado” e, especificamente, em relação a Las Vegas Boulevard, ou The Strip, como é mais conhecida a famosa avenida pela qual os carros irão passar. De 17 a 19 de novembro, ocorre o terceiro GP realizado nos Estados Unidos este ano, válido pela 22ª etapa do campeonato (penúltima do mundial). Já teve prova em Miami e Austin.


Trata-se de uma corrida de rua noturna, com três treinos livres, classificação e corrida. Na sexta-feira (17/11), o TL 1 inicia à 1h30. A partir das 5h tem o treino livre 2. No sábado (18/11), o TL 3 começa à 1h30 e a classificação às 5h. No domingo (19/11), a largada está marcada para às 3h. Todos os horários são de Brasília. A etapa na cidade americana terá transmissão exclusiva da Band (somente corrida e qualificação), do BandSports, Band.com.br e Bandplay (treinos, quali e prova). A rádio BandNews FM e a Rádio Bandeirantes também acompanham em tempo real a prova principal. Já a F1TV transmite todas as atividades.


A corrida em Las Vegas é parte dos esforços contínuos da F1 para expandir sua presença nos Estados Unidos, representando a volta da cidade ao calendário da categoria. Essa iniciativa visa aproximar o automobilismo dos fãs americanos e consolidar de vez seu lugar no cenário esportivo dos EUA.


Um pouco de história


Após mais de 40 anos, a F1 volta à “Cidade do Pecado”, mas em condições bem distintas das duas passagens na década de 1980. Em vez de um circuito de kart no estacionamento do Caesars Palace (tanto que a prova era chamada GP do Caesars Palace), agora a F1 ganha a cidade com um circuito de rua noturno. Na época, a prova era a última do campeonato e coroou dois campeões: Nelson Piquet em 1981 e Keke Rosberg (pai de Nico) em 1982. Curiosamente, ambos terminaram a corrida em quinto lugar.


GP de Las Vegas
23 configurações diferentes de pista foram mapeadas em toda Vegas antes da decisão final no início de 2022. Fonte: f1.com

No entanto, a tentativa de voltar ao calendário foi bastante trabalhosa. A viabilidade de uma nova corrida em Las Vegas foi anunciada pela primeira vez em setembro de 2018, com uma visita ao local dois meses depois. No total, 23 configurações diferentes de circuito foram mapeadas em toda a cidade antes de uma decisão final ser tomada no início de 2022. Desta vez, cada layout desenhado incluiu um trecho da pista na The Strip, a icônica avenida que atravessa o coração de Las Vegas, ladeada por famosos cassinos, hotéis e restaurantes.


Quando o traçado final foi decidido, o trecho do circuito a utilizar a avenida totalizava 1,18 milhas de comprimento. Do cockpit, os pilotos estarão de pé embaixo por 21 segundos e as velocidades estimadas chegam a 340km/h. Somado ao desafio logístico estava o recapeamento de seis quilômetros em uma das ruas de mais entretenimento do mundo. Os primeiros 15 centímetros de asfalto foram removidos e todo o percurso foi repavimentado, aumentando a vida útil do trecho por pelo menos seis anos.


Excepcionalmente no caso de Las Vegas, os proprietários da F1, Liberty Media, são os promotores desta corrida. A empresa norte-americana tem como objetivo ter uma presença de longo prazo em Las Vegas, por isso investiu pesado. Comprou um terreno especialmente para construir um edifício permanente e de última geração, com o comprimento de três campos de futebol. Acima das garagens fica um Paddock Club de 27 mil metros quadrados em três níveis (incluindo terraço) para acomodar até oito mil convidados. O complexo de boxes e paddock foi pensado para proporcionar uma sensação de estádio na primeira parte da volta, com uma vista de 360 ​​graus das janelas de vidro.


GP de Las Vegas
Paddock Club de 27 mil metros quadrados tem três níveis e terraço para acomodar 8 mil pessoas. Fonte: f1.com

Um declive de 25 pés também precisou ser nivelado e, durante esse processo, a equipe de construção de mais de 400 pessoas inseriu um túnel para pedestres do lado do paddock até a arquibancada oposta. Com materiais de construção obtidos para aderir a práticas rigorosas de sustentabilidade, os organizadores também implementaram um programa de conservação de água através do qual um gerador de água atmosférica captura vapor para compensar o uso de água ao ar livre durante o fim de semana da corrida. Vegas está pronta, baby!


O circuito

GP de Las Vegas
Las Vegas Strip Circuit tem 6,2km, 17 curvas, três retas e duas zonas de abertura de DRS. Fonte: f1.com

Localizado no coração da cidade, o Las Vegas Strip Circuit tem 6,2km e 17 curvas, passando por locais icônicos como o Caesars Palace, Bellagio e Venetian. Com velocidades médias esperadas para se igualar a Monza, o “Templo da Velocidade” da F1, a pista promete muita ação e ultrapassagens. A corrida terá 50 voltas, totalizando 310km, com duas zonas de DRS. A primeira detecção após a curva 2 com ativação entre a 4 e a 5. A segunda com detecção após a curva 13 e ativação entre a 13 e a 14.


GP de Las Vegas
Circuito de rua passa por praticamente todos os pontos turísticos de Vegas, inclusive a The Strip. Fonte: f1lasvegasgp.com

Como não há parâmetros para análise, já que a pista é totalmente nova, grande parte da emoção do GP ficará por conta da estratégia de pit stops. Para combater as temperaturas mais frias, pneus mais macios da gama Pirelli estarão disponíveis. As temperaturas mais baixas de Nevada são uma preocupação e as sessões ocorrerão pelo menos seis horas após o pôr do sol, tornando o aquecimento dos pneus um desafio em virtude das longas retas. Não haverá competições de categorias de apoio e a pista será aberta ao tráfego em determinados horários, o que afetará o emborrachamento. Para manter a aderência, os compostos de pneus C3 (duros), C4 (médios) e C5 (macios) foram selecionados. O trio é formado pelos pneus mais macios da gama da fabricante para a Fórmula 1.


GP de Las Vegas
Zebras da pista foram pintadas com os símbolos dos naipes das cartas, representando os cassinos de Vegas. Fonte: f1.com

Curiosidades


A Ferrari revelou uma pintura especial para este GP com o tradicional vermelho nos carros SF-23 com um toque de branco. Os trajes e capacetes de corrida de Charles Leclerc e Carlos Sainz também receberam o mesmo tratamento para celebrar o visual da Ferrari dos anos de 1970. O design da equipe italiana é uma homenagem à primeira “era de ouro” do esporte nos EUA, onde a Ferrari desfrutou de alguns dos momentos mais memoráveis ​​de sua história. Os parceiros da escuderia, como a Puma, também produziram novos kits de equipe especificamente para a corrida.


GP de Las Vegas
Ferrari aposta em um visual setentista para relembrar a “era de ouro” da equipe nos EUA. Fonte: f1.com

A Red Bull também já revelou sua pintura especial para Vegas, projetada por fãs durante a competição “Make Your Mark”, promovida pela equipe. Lindsay Palmer, de Essex, no Reino Unido, teve seu design personalizado escolhido entre milhares de inscrições. O carro apresenta uma base roxa e luzes de neon roxas e amarelas passando pela carroceria. As tampas das rodas viraram “Fichas de Poker”, deixando as rodas do RB19 pretas, vermelhas e brancas.


GP de Las Vegas
Design da RBR lembra fichas de Poker, com base roxa e luzes neon amarelas. Fonte: RBR no Instagram

Se a Red Bull aposta em detalhes roxos e amarelos, com cartas e fichas fazendo referência a cassinos, além do nome da cidade, a Williams, por sua vez, escolheu homenagear o Museu do Neon, com direito à inclusão do famoso letreiro da cidade de Las Vegas no FW45. Além da Ferrari, RBR e Williams, McLaren e Alpine também terão alterações nos carros para a corrida neste fim de semana. Porém, as equipes britânica e francesa trouxeram alterações mais discretas, com mais detalhes em preto e o acréscimo de uma camuflagem, respectivamente.


GP de Las Vegas
Williams vai homenagear o Museu do Neon com letreiro da cidade com o nome da equipe. Fonte: Williams no Instagram

Além das ações promocionais das equipes e patrocinadores, também tem curiosidade fora das pistas. Las Vegas também é famosa pela facilidade em fazer casamentos e não é incomum ver pedidos de casamento nas arquibancadas e nas visitas aos boxes. Então por que não juntar as duas coisas? Acredite se quiser, mas o paddock tem uma capela para facilitar a vida de quem quiser aproveitar o GP para casar!


E, por fim, nada mais nada menos que a fabulosa Sphere, a mais nova e épica atração de Las Vegas. Arena redonda de 110 metros de altura revestida com 1,2 milhão de telas de LED do tamanho de um cinzeiro, a Sphere foi inaugurada em 2023 e exibe fogos de artifício, globos giratórios, desenhos geométricos espiralados e outras imagens em sua superfície de 54 mil metros quadrados. É de parar o trânsito!


GP de Las Vegas
The Sphere: 54 mil metros quadrados cobertos por 1,2 milhão de telas de LED do tamanho de um cinzeiro. Fonte: The Sphere no Instagram

Trata-se de um auditório colossal, maior estrutura esférica do mundo, o que significa que é maior que monumentos como o Cristo Redentor e a Estátua da Liberdade. Ela fica na The Strip, ou seja, enquanto correm, os pilotos vão passar ao lado da atração, que já “virou” bola de basquete, bola de tênis, capacete de astronauta, olho humano, planeta Terra, Marte e Lua, entre outras projeções impressionantes. Esse GP promete!


Escrito por Isadora Guerra


Fontes

Commenti


Se inscreva para não perder nada!

Seja bem-vinda(o) ao mundo do Mulheres no Paddock! Obrigada por se inscrever!

bottom of page